Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Secretaria da

Cultura

Início do conteúdo

Perspectivas

Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos

(Rafael Koerig Gessinger, Presidente da Comissão)

Quando o Governador Eduardo Leite fez publicar, em setembro de 2021, o Decreto 56.110 com o fim de organizar as comemorações do Bicentenário da Imigração Alemã (1824-2024), o recado foi claro: o Rio Grande do Sul celebra a integração humana, o Rio Grande do Sul celebra o migrante de língua alemã e seus encontros culturais. E tudo isso não somente com os olhos no passado, mas, como afirma o Secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Mateus Wesp, com os olhos no presente e no futuro. São muitas as frentes que serão estimuladas com o Bicentenário: ciência, cooperação técnica, economia, agricultura, intercâmbio acadêmico, arquitetura, gastronomia, música, cinema, cidadania, direitos humanos, literatura, língua alemã, sustentabilidade, turismo, enfim, nada escapa ao Bicentenário. Mas um dos maiores legados que o Bicentenário pode vir a ensejar é um valioso conjunto de vínculos humanos e pontes institucionais que há de ser ampliado e fortalecido em benefício de todos.

Acesse o site e o Instagram da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos - SJCDH

___________________________________________________________

Secretaria de Desenvolvimento Econômico do RS
(Astrid Schünemann)

A influência alemã está presente na gênese do Rio Grande do Sul. Desde o primeiro grão de soja trazido para o Estado até a indústria de tecnologia. A partir dessa perspectiva, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do RS está construindo um projeto para destacar a contribuição econômica alemã no avanço do Estado. Pelo viés da pasta, a abordagem será com foco industrial. A estimativa é trabalhar no resgate da história alemã (o imigrante que chegou desempregado, começou a arrumar sapatos e originou o parque industrial calçadista no Vale dos Sinos, por exemplo) e a visão futurista que se expandiu para outros setores, como agronegócio e indústria metal mecânica. O mapeamento das multinacionais gaúchas de descendência alemã e as que vieram de fora do Estado. Parâmetros como negócios, empreendimentos, investimentos, PIB e a revolução do mercado gaúcho estão previstos. Planejamento, visão a longo prazo, disciplina e resultados são valores estimados no projeto. Os fatores de agregação social incluídos das ações dos alemães também serão evidenciados.

Acesse o site e o Instagram da Secretaria.

_______________________________________________________

Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha no Rio Grande do Sul
(Aline Martins)

A AHKRS se alia aos preparativos da comemoração dos 200 anos da colonização alemã, significativo marco da estreita ligação entre RS e Alemanha. Com olhos voltados ao futuro, homenageia os pioneiros, que trouxeram sua capacidade de trabalho e cultura, mas principalmente seus descendentes, que seguiram honrando a herança recebida. O trabalho da Câmara fortalece a histórica afinidade, reverenciada agora pelo bicentenário, atuando no incentivo e na efetivação de atos de cooperação mútua baseados sempre no desenvolvimento sustentável. A construção dos próximos 200 anos passa pelo investimento em novas e disruptivas tecnologias e processos, no definitivo ingresso na era digital, na preservação do meio ambiente e na valorização das pessoas. O amanhã parte da sólida base de dois séculos atrás, mas depende da contínua criação de oportunidades que a proximidade entre Alemanha e RS oportuniza.

Clique nos links para mais informações: site e www.linkedin.com/company/ahkrgs.

__________________________________________________________

Câmara de Vereadores de Novo Hamburgo

(Felipe Kuhn Braun)

Em 2024 celebramos o bicentenário da imigração alemã no Brasil. Em 25 de julho de 1824 desembarcaram em São Leopoldo, 39 homens e mulheres, pioneiros de milhares de imigrantes que chegariam nos anos e nas décadas seguintes, em busca de melhores condições para as suas famílias.

O começo não foi nada fácil. Com muita fé, trabalho e resiliência, eles enfrentaram todos os desafios possíveis para iniciar os caminhos sob os quais trilhamos hoje. Os alemães foram os pioneiros na agricultura familiar, no desenvolvimento da indústria, na educação comunitária, no desenvolvimento com a vinda de pastores, diaconisas, congregações, padres, freiras, irmãos, que fundaram escolas, hospitais e lares, muitos deles há décadas em atividades ininterruptas.

Muitos alemães, desde cedo se integraram em diversas atividades, dando grande contribuição ao desenvolvimento das localidades onde atuavam, dos estados onde viveram e do nosso país. Eles também fundaram as primeiras cooperativas do Brasil e foram os pioneiros em diversos ramos da indústria (cerveja, tecelagem, couro, calçado, chocolate, entre outros).

Que possamos reconhecer a importância da imigração alemã para o nosso país, celebrar este legado, e moldar um futuro ainda melhor, através do trabalho alicerçado nestes valores e nesta herança cultural, que reconhecemos na trajetória dos imigrantes alemães.

Acesse o site e o Instagram

______________________________________________________

Federação do Comércio, Bens e Serviços do Rio Grande do Sul - FECOMÉRCIO

É com grande honra que a Fecomércio-RS participa das comemorações do Bicentenário da Imigração Alemã (1824-2024). Estes imigrantes contribuíram enormemente para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul. Dinamizaram o mercado interno, empreendendo nas mais diversas atividades, como comércios e manufaturas. Hoje o legado da imigração alemã é bastante perceptível nos hábitos e costumes de grande parte da população gaúcha. A cultura, a culinária, a valorização da educação, são muitos dos legados deixados por este povo. Ficamos felizes de poder participar da organização desta importante celebração. Esperamos que o Bicentenário possa refletir as conquistas e esforços destes que, assim como outros povos, ajudaram a construir nosso estado. Que este momento auxilie no resgate da memória daqueles que se arriscaram a empreender em uma terra até então completamente desconhecida. Muitos dos estabelecimentos dos setores de comércio e serviços são descendentes destes imigrantes. O turismo, no Rio Grande do Sul, também representado por esta Federação, tem entre seus principais destinos, cidades colonizadas por alemães. A Fecomércio-RS espera, ao participar desta importante celebração, enaltecer o papel destes importantes empreendedores.

Acesse o site e o Instagram

______________________________________________________

Universidade Feevale - FEEVALE
(Dr.ª Roswithia Weber)

As comemorações do Bicentenário da imigração alemã para o Brasil tem sido objeto de atividades na Universidade Feevale desde 2022. Ações em diversas áreas de formação, criação, qualificação e pesquisa buscam a reflexão sobre a complexidade dos processos migratórios, bem como promover o conhecimento através de produções culturais diversas. Em 2024 as ações serão intensificadas através de publicação de e-books, palestras, exposições, entre outros.

Clique no link para mais informações.

______________________________________________________

Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC

Santa Cruz do Sul, cidade onde está situada a sede da Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC, encontra suas origens em uma colônia de imigrantes alemães estabelecida em meados do século XIX. A tradição escolar fazia parte da história das famílias imigrantes e, em muitas escolas, o ensino das séries iniciais foi feito em língua alemã até as primeiras décadas do século XX, quando começaram a ser implantadas as primeiras escolas de ensino superior no interior do Rio Grande do Sul. Entre os fundadores da Associação Pró-Ensino em Santa Cruz do Sul – APESC, mantenedora da UNISC que foi criada em 1960, figuram muitos sobrenomes alemães. A Instituição é fruto dos valores, compromissos e do trabalho de pessoas que acreditaram e continuam acreditando na educação e no avanço do conhecimento como propulsor da construção de uma sociedade justa, ética, solidária e plural. Ao longo dos anos, os laços entre a UNISC e a Alemanha se mantiveram ativos. Intercâmbios de professores e estudantes têm contribuído para a troca cultural e de conhecimento e já transformaram a vida de dezenas de pessoas. As pessoas e o ideal comunitário são, ao mesmo tempo, um legado cultural e a essência da Universidade. A UNISC está honrada por integrar as celebrações do Bicentenário da Imigração Alemã e, assim, valorizar e fortalecer as memórias e os laços que a ligam aos objetivos de quem (i/e)migra: acreditar e trabalhar por um futuro melhor.

Acesse o site e o Instagram da UNISC

______________________________________________________

Universidade Luterana do Brasil - ULBRA
(Professor Antônio Costa)

A Universidade Luterana do Brasil, desde a sua origem, baseia-se nos ideais do Reformador alemão Martinho Lutero, o qual entendia a educação como um instrumento fundamental para o desenvolvimento da sociedade. Como se sabe, muitos imigrantes alemães eram luteranos, e, dessa forma, a história da própria ULBRA está entrelaçada com a história da imigração alemã no Brasil. Por essa razão, a instituição atribui grande importância ao Bicentenário da Imigração Alemã no Rio Grande do Sul. Reconhecemos que esse evento histórico é de especial importância para a nossa comunidade, pois coloca em relevo um fato histórico que trouxe importantes desdobramentos não apenas no âmbito regional, senão também no âmbito mais amplo da sociedade brasileira como um todo. O Bicentenário da Imigração Alemã no Rio Grande do Sul é uma oportunidade para celebrarmos a diversidade e a riqueza cultural do nosso Estado. Por isso, a ULBRA está engajada em realizar eventos e atividades que envolvam a comunidade acadêmica e a sociedade em geral na comemoração dessa importante data histórica.

Clique no link para mais informações.

______________________________________________________

Universidade do Vale do Taquari – Univates

A Universidade do Vale do Taquari - Univates reconhece a trajetória das migrações germânicas para o Rio Grande do Sul e Brasil e celebra, em 2024, juntamente com a sociedade gaúcha, o seu bicentenário valorizando o legado político, social, econômico e cultural. Nesse contexto, a história do Vale do Taquari e de parte de seus municípios também é permeada pela influência identitária teuto-brasileira decorrente dos movimentos migratórios iniciados no século XIX, e ao lado de outras culturas locais de igual importância, contribui para a formação de um espaço social pluriétnico, onde são vivenciadas diversas tradições: língua, culinária, crenças, arte, festividades e organização comunitária. Assim, a Univates promove a pluralidade democrática para a cultura e o pensamento crítico, além de desenvolver atividades de ensino, pesquisa e extensão universitária que dão visibilidade à memória e ao patrimônio cultural dos diferentes grupos sociais, trazendo para o debate reflexões acerca dos movimentos migratórios históricos e do tempo presente

Clique no link para acessar o site da Univates.

___________________________________________________________

Associação Leopoldina Juvenil

Em 24 de junho de 1863, um grupo de descendentes de alemães funda a primeira associação esportiva da cidade de Porto Alegre, a Sociedade Leopoldina Porto Alegrense (Gesellschaft Leopoldina). Dando início a história cultural do associativismo recreativo e esportivo em Porto Alegre. A origem germânica era tão marcante na Sociedade Leopoldina, que até 1880 as atas foram sempre redigidas em alemão, língua materna de praticamente todos os seus integrantes e utilizada nos estatutos da Entidade. A primeira sede do clube ficava na Rua Dr. Flores, no centro de Porto Alegre, alugada até 1906 e depois adquirida. Nessa mesma época, em 1903, era fundado o Club Recreio Juvenil, que só aceitava rapazes solteiros como sócios e que realizava animadas reuniões dançantes nas tardes de domingo. Em 22 de dezembro de 1940, acontece a fusão da Sociedade Leopoldina com o Club Recreio Juvenil, dando origem a Associação Leopoldina Juvenil. No dia 26 de julho de 1954, acontece a inauguração do seu imponente prédio com um baile de gala, no qual compareceram praticamente todas as personalidades da sociedade e da política do Rio Grande do Sul.

Acesse o site para mais informações.

___________________________________________________________

Instituto São Leopoldo - ISL 2024
(André Rotta 19/06/2023)

Trabalhamos para que o Bicentenário seja a mola propulsora de uma real aproximação com a Alemanha em todas os eixos, principalmente Cultura e Desenvolvimento Econômico, temos muitas iniciativas que podem ser potencializadas bem como outras tantas oportunidades de nos conectarmos a Alemanha, trazendo cultura, investimentos e desenvolvimento econômico ao nosso estado e país. Acreditamos que as ações realizadas em prol desta data, poderão perdurar além 2024 fazendo com que tenhamos efetivamente uma aproximação com a Alemanha e finalmente que este trabalho executado sirva de modelo para nos aproximarmos de mais países como a Itália, Portugal e tantos outros.

Clique no link para mais informações.

___________________________________________________________

Município de Taquara
(Rafael Tourinho Raymundo 18/06/2023)

O município de Taquara é o maior do Vale do Paranhana. Os primeiros imigrantes alemães chegaram na região por volta de 1846, em área hoje pertencente a Igrejinha. O Bicentenário tem um valor simbólico muito significativo. Taquara é uma cidade plural, onde diversas etnias contribuíram e contribuem para seu desenvolvimento. Há uma diversidade cultural acentuada, com grupos engajados em temas como voluntariado, hip- hop e canto coral, além de três museus (incluindo o Museu Arqueológico do Rio Grande do Sul, estadual). O município mantém, ainda, aproximações com o Consulado Alemão e o Instituto Goethe. Para a programação do Bicentenário, pretendemos desenvolver exposições, abrir o espaço de nosso futuro Centro Cultural (Casa Vidal) e criar uma websérie com as seguintes ênfases: voluntariado, associativismo, tradição, memória, identidade coletiva e sustentabilidade. Além disso, haverá ações paralelas, algumas delas desenvolvidas em conjunto com outras entidades, como as Faculdades Integradas de Taquara (FACCAT). Clique nos Links para mais informações.

Acesse o site oficial e o Instagram

 ________________________________________________________

 Unimed Federação/RS 

É com honra e satisfação que a Unimed Federação/RS, por meio da Casa da Memória Unimed Federação/RS, se une às comemorações do Bicentenário da Imigração Alemã. Reconhecemos a profunda influência e contribuição dos imigrantes de origem alemã na constituição e desenvolvimento do estado, permeando setores como saúde, indústria e arte.

Na saúde, suas habilidades médicas e de enfermagem contribuíram significativamente para a melhoria dos cuidados em diferentes regiões do Rio Grande do Sul; tradição de excelência que ressoa até os dias atuais.

No cenário industrial, os imigrantes alemães representam pilar essencial para o desenvolvimento socioeconômico do RS. Suas habilidades técnicas e ética de trabalho mostram-se, ao longo do tempo, determinantes para a criação e fortalecimento de empreendimentos que moldam o panorama econômico gaúcho e nacional.

Além disso, a influência alemã se estende ao cenário cultural e artístico, enriquecendo-o com tradições, música, dança, arquitetura, literatura, dentre outros. Sob esse olhar, a Casa da Memória Unimed Federação/RS, comprometida em promover a arte em suas diferentes formas, anuncia com entusiasmo que ao longo de 2024 desenvolverá atividades alinhadas com o tema dos 200 anos da imigração. Estas iniciativas não apenas homenagearão, mas também aprofundarão o entendimento sobre a contribuição da etnia alemã na formação da identidade cultural do nosso Estado.

Entendemos que o cooperativismo está intrinsecamente alinhado com a visão comunitária trazida pelos alemães. Assim, a Unimed reforça seu compromisso em privilegiar a união entre as pessoas em torno de objetivos comuns, buscando proporcionar melhores condições de vida para todos.

Neste ano especial, reafirmamos nosso respeito e gratidão aos imigrantes alemães que escolheram o Rio Grande do Sul como seu lar. Que esta celebração seja uma homenagem justa e um convite para continuarmos a construir um futuro no qual a diversidade cultural seja valorizada, o trabalho conjunto fortalecido e as condições de vida aprimoradas para cada cidadão.]

Texto do Sr. Nilson Luiz May, presidente da  Unimed Federação/RS 

Acesse o site e o Instagram

__________________________________________________________

Instituto Martius-Staden

Fundado em 1938, o Instituto Martius-Staden é uma entidade sem fins lucrativos mantida pela Fundação Visconde de Porto Seguro e sediada em São Paulo. Sua missão é a de resgatar, preservar e difundir as tradições e a história da cultura da língua alemã no Brasil e integrá-las ao contexto contemporâneo, conectando, assim, passado, presente e futuro, de modo a contribuir para o estreitamento dos laços entre o Brasil e os países de língua alemã. Para as comemorações do bicentenário da imigração alemã ao Brasil em 2024, estamos preparando um projeto amplo e multifacetado que inclui, entre outras coisas, uma exposição didática, um mapa turístico da cidade de São Paulo e um hotsite, que será uma plataforma aberta também a outras instituições, para que divulguem ali seus projetos e eventos relacionados ao tema.

Clique nos links para mais informações: site e instagram do Instituto Martius-Staden

____________________________________________________________

Associação Rota Romântica

A Associação Rota Romântica tem a colonização alemã como o motivador para a criação do Roteiro.
A presença germânica pode ser vivenciada através da preservação da cultura, dos atrativos e peculiaridades de cada município, dos costumes, da música e dos corais, da culinária e da hospitalidade de seu povo. Além disso, nos orgulhamos de termos a língua alemã ainda presente em nossas comunidades, mesmo após 200 anos.
A imigração alemã deve nos lembrar da força de um povo que aqui chegou tendo que desbravar matas e construir a sua nova história. Uma história de perseverança que transformou o nosso Estado numa Nova Pátria, pujante e promissora.
Em comemoração ao Bicentenário da Imigração Alemã, estamos realizando ações comemorativas em cada um dos 14 municípios que fazem parte do roteiro, no período de julho de 2023 até julho de 2024.
Deixe-se encantar por este roteiro que traz em cada curva uma nova emoção.

Clique nos links para mais informações: site e instagram da Associação Rota Romântica

________________________________________________________

Comissão bicentenário Düsseldorf /NRW – Alemanha - Grupo Mulheres do Brasil
(Maria Cristina Schulze-Hofer)

A partir de uma interação teuto-brasileira na cidade de Düsseldorf, considerando o impacto das grandes migrações e as transformações globais resultantes, é com grande prazer que participamos das comemorações dos 200 anos da imigração alemã no Brasil, expondo reflexivamente esta importante dimensão histórica que contribuiu significativamente para o mosaico cultural brasileiro.

Dentro deste contexto histórico-cultural, com o objetivo de unir esforços e integrar instituições e iniciativas particulares da região, foi criada uma comissão responsável pelos festejos do bicentenário na cidade de Düsseldorf. Neste sentido, diversos projetos estão sendo compilados e programados para o ano de 2024 no estado da Renânia do Norte-Vestfália (NRW), cuja programação será divulgada em breve.

Nossa comissão é composta por duas instituições não governamentais e uma iniciativa particular, todas elas formadas por membros voluntários engajados, que realizam atividades nas mais diversas áreas, como educação, cultura e assistência social. São elas:

Deutsch-Brasilianische Gesellschaft – DBG/ Rhein-Ruhr
www.topicos.de @dbg.topicos
Grupo Mulheres do Brasil – Núcleo Düsseldorf
https://www.grupomulheresdobrasil.org.br/nucleos/duesseldorf/
@grupomulheresdobrasildus
Programa Sempre-Viva a Língua Portuguesa
progsempreviva@gmail.com @programa.sempreviva

Acesse o site para mais informações: site

_________________________________________________________

Subcomissão Escolas -  sobre o Bicentenário da Imigração Alemã

(Tiago Becker)

Normalmente o que acontecia era isso mesmo: organizava-se a escola primeiro; a igreja vinha depois. Todos os imigrantes eram alfabetizados e não queriam ver seus filhos crescerem analfabetos. Assim, a construção e a instalação da escola era a primeira tarefa comunitária. (Prof. Friedhold Altmann).

Neste bicentenário da imigração alemã, é crucial refletirmos sobre o papel fundamental que os imigrantes desempenharam na criação das primeiras escolas nesta região. Ao chegarem, esses pioneiros, já familiarizados com o sistema público de ensino na Alemanha, encontraram a ausência de escolas aqui. Diante dessa lacuna, eles não hesitaram em estabelecer suas próprias instituições educacionais nas comunidades em que se instalaram.

Ao longo dos anos subsequentes à imigração alemã, as escolas comunitárias proliferaram, tanto aquelas de orientação luterana quanto católica. A principal distinção entre elas residia no fato de que as escolas católicas foram prontamente integradas às ordens religiosas, que passaram a administrá-las, enquanto as escolas luteranas permaneceram sob a gestão de suas próprias comunidades.

Em essência, as escolas comunitárias alemãs no sul do Brasil surgiram por três motivos cruciais. Em primeiro lugar, os imigrantes já estavam habituados à presença de escolas na Alemanha e esperavam o mesmo aqui. Em segundo lugar, a alfabetização era fundamental para a prática da fé. Por fim, a língua servia como um elemento crucial de identidade étnica e cidadania.

Com o tempo, a maioria dessas escolas foi integrada ao sistema público de ensino brasileiro, adotando o idioma português e seguindo o currículo nacional. À medida que celebramos 200 anos desde o início da imigração alemã, é imperativo resgatar a história da fundação dessas instituições pelas comunidades. O vínculo comunitário continua a ser um pilar essencial para que qualquer escola atenda às demandas e aspirações de suas comunidades em seus projetos pedagógicos.

__________________________________________________________

Comissão Regional do  Bicentenário da Imigração Alemã - Região de Santa Cruz do Sul

A história tem a capacidade de intervir no tempo e extrair deste o sentido da identidade. Em 2024, celebramos 200 anos de alemães imigrantes no Estado do RS e 175 anos em Santa Cruz do Sul e região. Entidades e pessoas, da sociedade organizada, têm programado rememorar esta heroica saga de uma etnia que, junto com outras, aportou no sul do Brasil, há dois séculos.
Estabeleceram vida, em meio a muitas dificuldades, e transformaram, profundamente, com suas marcas, trabalho, fé e educação, a sociedade do Estado do Rio Grande do Sul.

As comemorações previstas seguem um olhar orgulhoso sobre o passado empreendedor, uma atenção especial ao presente que nosso Estado está vivendo, como também estabelecem pontes para futuros intercâmbios entre irmãos que estão no Brasil e a sociedade da Alemanha.

"Alle Menschen werden Brüder" (Todos seres humanos somos irmãos)", da Nona Sinfonia de Beethoven, executada pela primeira vez em Viena, em 1824, é o sentimento que nos move para celebrarmos com orgulho de imigrante esta trajetória alemã.

Secretaria da Cultura