Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Instituto Estadual de Artes Visuais apresenta a exposição “RE.PULSA”

Publicação:

RE PULSA
A exposição busca sensibilizar a sociedade por mais conhecimento e reconhecimento das identidades de gênero - Foto: Divulgação - Ieavi
Por Ascom | Ieavi

O Instituto Estadual de Artes Visuais (Ieavi), instituição da Secretaria da Cultura (Sedac), apresenta a exposição “RE.PULSA”, com abertura no dia 21 de janeiro, no 3° andar da Casa de Cultura Mario Quintana. Sob a curadoria de Valéria Barcellos e Silas Lima, a mostra faz parte da programação da Sedac relativa ao mês da Visibilidade Trans e pretende fomentar discussões sobre discriminação, resistência e gênero, além de divulgar artistas trans da cena local.

O mês da Visibilidade Trans é uma iniciativa que busca a sensibilização da sociedade por mais conhecimento e reconhecimento das identidades de gênero, com o intuito de combater os estigmas e a violência sofridos pela população transexual e travesti. A partir do título, a mostra faz alusão ao sentimento mais comum atribuído a esses corpos, a Repulsa, mas ganhando aqui um novo significado: RE. PULSA, pulsa ainda mais uma vez e outra, e reexiste, quando resistir é a força motriz para uma nova existência.

Com o apoio do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (MACRS) e da Casa de Cultura Mario Quintana, a exposição reflete a vontade dos curadores de mostrar os dois lados de uma mesma moeda, através de fotografias de diferentes artistas trans como Lau Baldo e Marine Bataglin e uma instalação de Euge Stumm. O encontro dos artistas aconteceu graças ao convite do MACRS, em 2020, quando o Museu abriu suas portas para o mês da Visibilidade Trans com a intervenção artística "Entre sem (nos) bater”, que uniu diversos artistas em uma celebração às pessoas trans na arte contemporânea.

Artistas participantes

Lau Baldo - Lau atua como fotógrafo e artista visual independente. Encontrando nas ruas os principais temas do seu trabalho, ele desenvolve projetos autorais com ênfase nas questões de gênero e sexualidade, documentando a cena LGBTQIAP+.

Marine Bataglin - apaixonada por imagens, Marine fez delas a sua direção de vida. Seu trabalho parte da fotografia analógica, digitalizando-as, ou ao contrário. A artista foi a responsável pelas fotos da primeira junção de artistas trans na sede do MACRS em 2020.

Silas Lima - Limão Pretu (Silas Lima) é produtor audiovisual, fotógrafo, amante das imagens e das cenas cotidianas, buscando sempre aproximar seus trabalhos às temáticas e debates de gênero, sexualidade e raça, influências diretas de sua vivência enquanto artista negro e homem trans. Silas também integra o coletivo audiovisual Notas Pretas e acredita no poder transformador da arte e na potência do "corpo" enquanto instrumento de TRANSformação.

Valéria Barcellos - cantora, atriz, DJ, performer, escritora e artista plástica, Valéria é detentora do troféu "Mulher Cidadã", representando a comunidade negra e trans. Em 2020, a artista narrou um audiolivro, contando sua própria história na autobiografia “Transradioativa”.
 
Euge Stumm - artista junta a tecnologia à arte, com o propósito de visibilizar pessoas não bináries nos espaços artísticos e fora deles. Euge tem uma predileção por desafios que fazem pensar, em obras que saem das paredes e interagem com o público.

Exposição “RE.PULSA”

Curadoria: Valéria Barcellos e Silas Lima

Abertura: 21 de janeiro de 2022

Local: 3˚ andar da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736. Centro Histórico, Porto Alegre/RS)

Visitação: De segundas-feiras a sextas-feiras, das 10h às 18h, e sábados e domingos, das 12h às 18h.

 

Secretaria da Cultura