Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Caminhos de Proust abre para visitação nesta quinta-feira (1º/12)

Publicação:

Biblioteca Pública do Estado receberá a exposição Caminhos de Proust
Biblioteca Pública do Estado receberá a exposição Caminhos de Proust - Foto: Divulgação - Sedac
Por BALALA CAMPOS | EDIÇÃO: JOSIANE ROTTA | ASCOM SEDAC

Porto Alegre vai sediar a mais importante exposição do país em homenagem a Marcel Proust (1871-1922), a partir desta quinta-feira (1º), na Biblioteca Pública do Estado (BPE), numa promoção conjunta da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac) com a Associação dos Amigos da Biblioteca. A mostra, que marca o centenário de morte do escritor francês, um dos mais prestigiados da literatura ocidental, tem curadoria do médico e escritor Gilberto Schwartsmann.

Mesclando primeiras edições e obras raras de Proust, com uma completa contextualização de sua época, “Caminhos de Proust” utilizará de tecnologia contemporânea para expressar de forma clara e acessível a riqueza da literatura.

“Será, sobretudo, uma homenagem ao livro dentro de um organismo vivo, a Biblioteca Pública do Estado", afirma Gilberto Schwartsmann, ressaltando que todo o material produzido para a mostra, a exemplo dos expositores, ficará para a Biblioteca. A exposição terá mais de 200 itens, sendo, parte deles, cedidos por Pedro Correa do Lago, considerado o maior colecionador de manuscritos da América Latina, e, o restante, da coleção particular de Gilberto Schwartsmann.

O médico e escritor Gilberto Schwartsmann é o curador da exposição
O médico e escritor Gilberto Schwartsmann é o curador da exposição - Foto: Divulgação - Sedac


Madeleines e memória afetiva 

À entrada, Proust, em tamanho natural, receberá os visitantes, que na sequência terão a oportunidade de saborear as famosas “madeleines”, tradicionais bolinhos franceses, que acionaram a memória afetiva do escritor e deram origem à obra “À la recherche du temps perdu" - na tradução para o português, "Em busca do tempo perdido". Para explicar a chamada memória involuntária ou afetiva, um espaço montado com o Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer) irá detalhar cientificamente como o cérebro humano registra as memórias de sensações e emoções.

Uma grande linha do tempo perpassa toda a exposição, a qual vai desde a Guerra Franco-Prussiana, passando pelo caso Dreyfus, a Comuna de Paris e a Primeira Guerra Mundial, numa contextualização histórica, política e sociocultural, que retrata uma época de grandes transformações, período no qual também viveram Freud e Einstein.

Proust e Porto Alegre

A primeira tradução da obra de Proust no Brasil foi realizada em Porto Alegre, por Mario Quintana, que terá um espaço especial, ao lado da Editora Globo, marcando a introdução da obra de Proust na língua portuguesa. Foi em 1948 que Quintana traduziu os quatro primeiros volumes de “À la recherche du temps perdu", por iniciativa da Editora Globo.

Proust leitor

A Sala Borges de Medeiros terá ambientação de Proust com a literatura que o alimentou durante toda sua existência. No local, estarão referências a Dostoiévski, Tolstoi, Dante, as primeiras edições de Anna Karenina, Crime e Castigo e A Divina Comédia, obras raras de Balzac, Saint-Simon, marquesa de Sévigné, Racine, Corneille e Charles Dickens, entre outros.

Para as crianças

As crianças serão contempladas com uma sala especial. Ninguém menos do que Proust, em uma animação, irá passar a elas o valor e a importância da leitura na infância.

Textos e personagens

O Salão Mourisco da Biblioteca Pública foi o local escolhido para o visitante ouvir textos de Proust, na voz do ator e diretor gaúcho Zé Adão Barbosa. Seis alto-falantes irão transmitir o conteúdo, cuidadosamente escolhido pelo curador Gilberto Schwartsmann.

Projeto educativo

Um projeto educativo irá estender “Caminhos de Proust" a escolas e universidades por meio de várias ações, entre elas “Leituras na Praça”, “Oficinas de escrita criativa online” (diferentes formas de pensar a escrita, a partir da obra do escritor francês) e “Proust e Mario Quintana” (o processo criativo do poeta gaúcho ao traduzir “À la recherche du temps perdu").

Seminários online

Alguns dos maiores especialistas em Proust, de renome nacional e internacional, estarão à frente de seminários online da mostra “Caminhos de Proust”, que ocorrerão nos dias 7, 8 e 9 de dezembro, sob a coordenação da professora Maria Luiza Berwanger da Silva. Entre eles, os professores doutores Philippe Willemart (USP), Alexandre Bebiano (USP), Michel Riaudel (Sorbonne) e Jean Bessière (Sorbonne).

Os seminários poderão ser acessados pelo canal da Biblioteca Pública do Estado no YouTube, @bibliotecapublicars4665. Mais informações estão disponíveis no perfil da mostra no instagram, @caminhosdeproust.

Visitação

A exposição, com entrada franca, ficará aberta de segundas a sextas-feiras, das 10h às 18h, e aos sábados, das 10h às 17h, até 17 de fevereiro de 2023

“Caminhos de Proust” conta com financiamento do Pró-cultura RS, por meio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC), com o patrocínio de Gerdau, Unimed e Cavaletti. O projeto tem a realização da Sempre Viva.

Secretaria da Cultura