Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Sobre

2022 marca a chegada das primeiras famílias vindas dos Açores, de Portugal, em solo gaúcho. Para honrar essa história, que contribuiu ativamente para a construção da identidade e para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul, o governo do Estado instituiu a comemoração dos 270 anos do povoamento açoriano.

Para viabilizar as comemorações, foi criada a Comissão Oficial, que organizará as atividades alusivas ao processo de imigração, colonização e contribuição da corrente imigratória de etnia açoriana em todo o estado. Os eventos se estenderão durante todo o ano de 2022.

 270 anos

A história da imigração dos açorianos começa com o Tratado de Tordesilhas, em 1494, quando o território do Rio Grande do Sul foi destinado à Espanha. Contudo, a partir do Tratado de Madri, assinado em 1750, à Espanha foi destinada a área do atual Uruguai, e a parte oeste do Rio Grande do Sul ficou para Portugal.

Os açorianos partiram de sua terra natal para ocupar a área conquistada pelos portugueses, mais precisamente a área missioneira, onde estavam os 7 Povos das Missões. Contudo, em sua chegada, em 1752, o local ainda enfrentava diversos conflitos com os indígenas ali presentes, resultante da saída dos jesuítas. A situação impediu o deslocamento do povo açoriano. Por conta, uma parte das famílias se firmou no local de chegada, dando início ao povoamento e desenvolvimento do que hoje é a capital dos gaúchos, Porto Alegre. Outra parte se espalhou pelo território da Capitania, onde enfrentaram diversas dificuldades.

O estudo dos caminhos do povo açoriano pelo Rio Grande do Sul tem mostrado sua saga de desafios e, principalmente, evidenciado a sua contribuição para a formação da sociedade gaúcha. As atividades de comemoração dos 270 anos de sua chegada têm como principal objetivo pesquisar e redimensionar seu papel na formação histórica do Rio Grande do Sul.

Secretaria da Cultura