Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Oficina de Teatro: Presença e Fortalecimento Cultural

Abordando aspectos teóricos e práticos

“Oficina de teatro: Presença e fortalecimento cultural” é a oficina de Elisabeth Manica, de Passo Fundo, para o Programa Invernadas Culturais. A oficina ensina práticas típicas do teatro, como expressão corporal, atenção, jogos teatrais, além de práticas que ampliam a percepção de mundo, através da presença consciente. Outro objetivo é inspirar os participantes a sentirem- -se ativos social e culturalmente.

Segundo Elisabeth, a oficina de teatro pode beneficiar, literalmente, a qualquer um em qualquer lugar, tendo como público-alvo especialmente alunos de escolas estaduais e invernadas artísticas de entidades tradicionalistas. A idade mínima sugerida é de 10 anos e idosos também podem participar.

Um dos diferenciais do projeto é que cadeirantes e portadores de outras limitações de mobilidade poderão adaptar as propostas para seu alcance com ajuda de orientadores e colegas. Deficientes visuais, por sua vez, poderão realizar a oficina ouvindo a narrativa do áudio. Deficientes auditivos poderão acompanhar contando com a tradução em libras do responsável por seu grupo, no caso de escolas e de invernadas artísticas.

Os temas abordados são típicos de uma oficina de artes cênicas: respiração, domínio de movimento, expressão corporal, atenção, concentração, jogos dramáticos e teatrais, sempre focando na essência desta arte: a presença.

Os exercícios inspiram o desenvolvimento da atenção, ritmo, escuta atenta, respeito, autoestima, trabalho em equipe e outros, melhorando a consciência dos praticantes, não só de seu corpo e de sua atuação, mas também, ampliam a percepção do outro, de como me relaciono com o outro, de que tipo de reações tenho a partir dele, de como consigo – ou não - conviver com o que seriam as “nossas diferenças e semelhanças”. Alguns dos objetivos específicos da oficina são incentivar ao exercício não somente artístico, mas também, social e politicamente, habituando-se à reflexão e à visão crítica; aprimorar a intuição e a racionalidade; promover a integração e a cooperação, viabilizando a socialização de ideias e o engajamento; e convidar ao exercício de cidadania e a um posicionamento mais lúcido em relação à diversidade.

Curtiu? Para saber mais, clique aqui.

Secretaria da Cultura