Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

O Grande Tambor - musealização do tambor de Sopapo

Museu Julio de Castilhos (MJC)

  • Data:
Tambor Sopapo
Tambor Sopapo - Foto: Acervo gab. vereador Paulo Coitinho

A  sexta-feira (13/08) foi um dia histórico para a cultura do povo negro no RS. Em Pelotas, a prefeita Paula Mascarenhas sancionou a Lei 9615/21, que declara o Tambor Sopapo Patrimônio Imaterial da cidade. No ato estiveram presentes a secretária de Estado da Cultura, Beatriz Araujo, e a diretora do Museu Julio de Castilhos, instituição da Sedac, Doris Couto.

Na ocasião, o Museu Julio recebeu, de José Batista (projetista dos Sopapos do Projeto CaBoBu, luthier e músico), um Tambor Sopapo que será incorporado ao acervo do museu por meio do processo de musealização – como é chamado o ingresso de uma peça em uma instituição museológica.

O ingresso do Sopapo no Acervo do MJC foi aprovado por maioria dos membros da Comissão Especial de Gestão de Acervos do Museu, a quem compete deliberar sobre a admissibilidade de peças na coleção, cuja análise se baseia em critérios técnicos e impacto das peças nas coleções, bem como seu estado de conservação.

Em novembro, o Museu Julio trará a público o Sopapo que recebeu em Pelotas, em uma exposição que apresentará a história e o acervo de Giba Giba, que se confundem com a própria história mais recente do instrumento.

Secretaria da Cultura