Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Diversidade na Arte

Pauta na oficina de artes cênicas

O Centro Nativista Boitatá, de São Borja, desenvolve o projeto “Diversidade na Arte”. Enquadrado no eixo artes cênicas, tem como oficineira Daniele da Rosa Balbueno e volta-se principalmente para pessoas portadoras de deficiência. Os objetivos são oportunizar benefícios através da dança, promover um convívio que respeita as diferenças e que faz das danças tradicionais gaúchas um elo para unir pessoas que tem o mesmo amor: a tradição e cultura do Rio Grande do Sul.

Segundo os organizadores, as pessoas portadoras de deficiência muitas vezes são excluídas da sociedade em que vivem por não se encaixarem nos “padrões”. Segundo a justificativa do projeto, fazer de um Centro de Tradições Gaúchas um local em que as paredes e portas não impedem pessoas “especiais” de viverem e aprenderem as tradições faz com que estejamos sendo verdadeiramente humanos, tradicionalistas que prezam o valor de difundir nossa arte e dessa forma mantê-la viva.

A oficina prima por, através da dança, oportunizar um momento de descontração, exercício e aprendizagem, liberando energia e fazendo com que a dança possa ajudar a tranquilizar e desenvolver em tantas crianças e jovens o hábito de dançar. “Dessa forma agregaremos à sociedade valores que muitos seres humanos têm adormecido dentro de si... O valor de ser empático, de se preocupar com quem está a nossa volta e sente o impacto de uma parada radical em todas as atividades que até então eram realizadas em suas vidas...”

A oficina busca abranger não apenas as pessoas com deficiência e sim todas as pessoas que quiserem aprender a dançar e entender um pouco mais sobre a cultura gaúcha.

A oficina ensina o passo a passo da dança do Caranguejo – trazendo todo o significado de roda, ciranda, integração, e do Bugio, ritmo tipicamente gaúcho, nascido no Rio Grande do Sul e com as peculiaridades do povo gaúcho.

Curtiu? Para saber mais, clique aqui.

Secretaria da Cultura